23.1.07

Jobs for the Girls (Neide)

O episódio passou despercebido à maioria do pessoal, mas o Porco é bicho que gosta de remoer as coisas, pelo que aqui vai a epopeia da Neide com bacalhau e tudo.

A Neide é uma brasileira que estava sossegada a servir às mesas do restaurante Sr Bacalhau do Colombo em Lisboa. Ao tasco, ia lá almoçar amiúde, o Sr Dr. Ernesto Moreira, Director do Departamento de Administração Geral do Instituto de Gestão Financeira e Patrimonial da Justiça, ufa! O nosso Ernesto engraçou com a Neide do Bacalhau, e mais bacalhauzada menos bacalhauzada, o bom do Ernesto viu que por ali a Neide era mal empregada. Avaliou aquilo de alto a baixo, e zás, concluiu que faltava Neide no património do Estado Português. E se bem a mastigou, melhor a engoliu. Sugeriu à Neide um lugarzito, mandou-a concorrer e seleccionou-a. A Neide foi então "Requisitada pelo Estado" por despacho estatal e publicado em diário da república, sem qualquer concurso público, que foi dispensado, dada a urgência e supremo interesse que o Estado tinha na Neide. A nossa Neide saltou assim do bacalhauzito para "Coordenadora do Departamento de Logística do Depósito Público de Vila Franca de Xira" com 1700 mocas por mês (340 contitos, mais regalias).
O Independente achou piada à dispensa do concurso e foi ver da Neide. E chapou com a Neide na primeira página de há 15 dias atrás. Foi um gozo. Eu que ia em viagem de carro ouvi o desenrolar de tudo pela rádio, em noticiários sucessivos. Um delírio puro, só não me despistei de tanto rir por mero acaso. É que os jornalistas foram ouvir o Sr Dr. Ernesto Moreira, que falava do supremo interesse do Estado pela Neide e explicava juridicamente a necessidade do regime de requisição e mais, redundou que era a candidata com melhores habilitações e que tinha a experiência profissional da logística dos seis restaurantes Sr Bacalhau. A rádio largou-o e telefonou à gerência do Sr Bacalhau. Que não, que Logística não serviam, a especialidade deles era mesmo bacalhau, cujos tascos era independentes e que a Neide era uma boa empregada de mesa sim senhores. Voltaram ao Ernesto. O Ernesto falou de uma licenciatura em Geografia e balbuciava qualquer coisa sobre Vila Franca de Xira. Depois teve o bom senso de se calar. Isto tudo de manhã. À tarde o Ernesto ia à vida, o Presidente do IGFPJ idem aspas aspas, mais um ou dois responsáveis e a Neide.

O Sócrates, acossado, mandou tudo pró olho da rua, logo na tarde da Sexta em que saiu a noticia.

Vá lá... menos mau. Mas... e a cadeia? Tráfico de influência, abuso de poder...

12 comentários:

mulheres_estejam_caladas disse...

ainda hoje um senhor no programa "essência" na sic mulher afirmava que há lobbies positivos e justos..

Anónimo disse...

quantas eides existem nas autarquias portuguesas falta saber e com cargos altos e nao so mesmo no governo se investigar no topo de carreiras nao sei como e possivel mas que ha ha.........

last_prophet disse...

ha tantos casos assim...

visita o meu cantinho de poesia:
www.oparaisonaoeaqui.blogspot.com
e de textos :
www.deixameveraminhaagenda.blogspot.com

Anónimo disse...

Que pena o mundo estar ao contrário quase todos vemos mas nada fazemos se essa neide existe do que estamos á espera para bater com a boca no trombone

Anónimo disse...

Que pena o mundo estar ao contrário quase todos vemos mas nada fazemos se essa neide existe do que estamos á espera para bater com a boca no trombone

Anónimo disse...

Que pena o mundo estar ao contrário quase todos vemos mas nada fazemos se essa neide existe do que estamos á espera para bater com a boca no trombone

Anónimo disse...

No MNE também há uma espécie de Neide, a Milu.

A Milu dá umas belas quecas e faz umas brochadas divinais.

Tem chupado o caramelo de vários politicos importantes, o meu já chupou mas foi há muitos anos quando ainda se estava a iniciar nas lides, confesso faz uma mamadas divinais!

Ora a Milu ultimamente estáva a tornar-se um estorvo e era preciso despacha-la para algum lado mas de forma a garantir que a moçoila estivesse contente.

Vai daí aquela casa que dá para todas as Necessidades, precisamente o MNE não pestanejou a acolher a Milu que tantos e tão competentes serviços tem prestado à patria e lá recambiaram a Milu com um churudo ordenado para uma embaixada bem perto, onde rápidamente um politico em hora de aflição possa ir limpar a espingarda!

Anónimo disse...

José Sócrates usou a sua influência na Trofa, através de Filipe Vilanova e da sua empresa Salsa para financiar a campanha do PS e assim colocar a menina Joana Lima na câmara contra todas as sondágens. As trocas de FAVORES e de PODER são faladas abertamente. A falta de vergonha é tanta que Filipe Vilanova fala bem alto na Trofa e arredores que obtem todas as informações que quer através da polícia, por ordem do primeiro- ministro, que o protege de tudo e todos.

MAS ISTO É UMA DEMOCRACIA OU VOLTAMOS AO TEMPO DO SALAZAR?!

NINGUEM PARA ISTO!?

AFINAL ONDE ESTÁ A LIBERDADE DE ABRIL?!!!!!!

Anónimo disse...

Infelizmente existem muitas Neides por aí e muitos Neidos, e os filhos e sobrinhos duns senhores muitos strecht cujos filhos que pingaram foram do legitimo estão em lugares de destaque. Vejam o exemplo do IPO do Porto que tem uma vogal executiva que agride verbalmente e humilhantemente os funcionários, nem no tempo de Salazar.

Anónimo disse...

Venham à agencia Portuguesa do Ambiente que há cá muitas neides
é o descalabro deste organismo

Anónimo disse...

É lamentável, tantas denuncias (legitimas), lamentos de que os políticos nos sugam de impostos para mordomias deles. E que fazemos?...Vamos nas eleições dar 2€ aos partidos?.Por cada voto?...O branco é sinal de protesto, sabiam!...

António Baptista disse...

Caros amigos, acho que ainda não perceberam que o único culpado foi o Maj. Otelo S. Carvalho que matou o(os)Pai (s) e esqueceu-se de matar os filhos. Pois é, metam-nos a todos no Campo Pequeno, chamem a plebe e deêm inicio á Tourada.

Related Posts with Thumbnails